Blog Brasilit

Dicas
5 coisas que você não sabia sobre Construção a Seco

5 coisas que você não sabia sobre Construção a Seco

01/06/2018

Chegou o grande momento de construir a sua casa própria, a ansiedade toma conta e você dá a notícia para amigos e familiares. Entre cumprimentos e palavras de apoio, sempre aparecem aquelas pessoas dispostas a dar palpite no seu projeto. “Faz assim, faz assado”, elas insistem. Até que, em meio de tantas dicas impertinentes, surge uma intrigante:

 - Já pensou em construir usando a Construção a Seco ou o Light Steel Framing (LSF) em vez de usar a alvenaria tradicional?

 Aí uma pequena sementinha de dúvida começa a pairar. Será uma boa ideia largar a boa e velha combinação milenar de tijolo e cimento por armações em aço galvanizado com revestimento/fechamento em placas cimentícias? Quais as vantagens? É resistente o suficiente?

 É normal que haja dúvidas, já que o sistema de construção a seco não é tão popular no Brasil. Abaixo, você encontra algumas delas, com suas respectivas respostas.  Quem sabe esse pequeno guia não faz você se entregar inteiramente aos novos sistemas construtivos a partir de agora?

1. Afinal de contas, o que é a Construção a Seco?

O nome pode assustar um pouco, mas o conceito é muito simples. Light Steel Framing (algo como moldura leve de aço), é um sistema construtivo que usa estruturas em perfis de aço galvanizado e fechamento em placas cimentícias pré-fabricadas. Ou seja: no lugar de colocar tijolo por tijolo e uni-los com argamassa, o LSF usa componentes prontos de fábrica. Basta montá-los.

2. Quer dizer que a obra de Construção a Seco é mais rápida que a em alvenaria?

Sim! Em média, uma obra em LSF fica pronta em 20% do tempo de uma em alvenaria. Isso porque o processo começa lá atrás, no projeto, que deve ser muito bem feito para que o material necessário (estruturas e placas cimentícias, basicamente) seja calculado corretamente. No final, você tem uma obra mais rápida, mais limpa (é tudo pré-fabricado, lembra?) e com muito menos desperdício.

3. E qualquer um pode fazer essa obra?

A Construção a seco não é alvenaria, então é bom contar com gente que entenda do assunto. Caso você já tenha o projeto pensado em alvenaria, procure uma empresa especializada em construções a seco para que faça ou indique quem faça a compatibilização desse projeto. Se for partir do zero, o ideal é procurar um escritório de arquitetura e engenharia especializado em projetos dessa natureza. Normalmente o próprio escritório indicará uma mão de obra especializada.

4. E a manutenção?

Essa é a melhor parte! Como a estrutura é constituída por perfis de aço galvanizado e o fechamento em placas cimentícias, tanto a tubulação elétrica como hidráulica passam nesse miolo sem a necessidade de um quebra-quebra sem fim. As instalações são feitas antes do fechamento com a placa. Para realizar a manutenção, basta deslocar a placa, fazer o que deve ser feito e voltar a fechá-la. Simples assim! Para realizar esse tipo de trabalho, contrate profissionais especializados.

5. E isso tudo é resistente mesmo?

Muito! Imagine só: estamos falando em aço galvanizado e painéis cimentícios! Mas lembre-se de fazer a manutenção necessária. Além disso, as paredes do sistema são fortes o suficiente para suportar armários, estantes e tudo mais que for necessário. Mas atenção: você deve usar buchas e parafusos utilizados para fixação nos sistemas drywall, e não o material convencional. Estes produtos são encontrados em inúmeras lojas do ramo.

É importante também lembrar, que além de todos os benefícios, a Construção a Seco reduz a geração de resíduos durante e pós obra (sustentável), e traz muito mais conforto térmico e acústico (quando compatibilizado com preenchimentos adequados de lã de vidro).

Tem mais alguma dúvida? Entre em contato com a Brasilit. A gente ajuda no que puder!

0800 11 6299 ou www.brasilit.com.br